1º Encontro do Projeto Minha História, Minha Vida será amanhã

0
56
Print Friendly, PDF & Email

 Nesta sexta-feira (13), às 19 horas, o Tribunal de Justiça, por meio da Coordenadoria da Infância e da Juventude de MS (CIJ), realiza o 1º Encontro Projeto Minha História, Minha Vida.

No evento, a ser realizado no plenário do Tribunal do Júri, no Fórum da Capital, crianças e adolescentes que participam da proposta apresentarão danças, músicas e poesias.

Para quem não conhece, o projeto piloto Minha História, Minha Vida foi implantando em Campo Grande em maio de 2013 e atende 76 crianças e adolescentes de sete instituições de acolhimento por meio das atividades de 55 voluntários que se dividem nos abrigos beneficiados pelo projeto.

Os voluntários desenvolvem um trabalho com literatura infantil, na tentativa de responder indagações relacionadas às histórias de vida dos menores acolhidos, como: quem sou? quando nasci? quando é meu aniversário? por que tenho tantos irmãos? quem são meus amigos?, entre outras.

De acordo com a psicóloga da CIJ, Rosa Pires Aquino, a mediação de leitura e o álbum de registros de vida surgiram com o projeto Fazendo Minha História desenvolvido pela psicóloga Cláudia Vidigal em São Paulo (SP), no Instituto Fazendo História.

Com o álbum, a intenção é trabalhar com crianças em situação de acolhimento, permitindo o resgate de suas histórias de vida e possibilitando a elaboração da vivência de afastamento de suas famílias.

“A ideia de implantar o projeto em Campo Grande surgiu em 2010 e visa proporcionar meios de expressão para que cada criança ou adolescente em situação de acolhimento institucional possa se apoderar melhor de sua identidade, de sua história pessoal, e assim o projeto favorecerá seu pertencimento social”, disse Rosa.

Funcionamento – O projeto é desenvolvido por meio de encontros semanais de uma hora entre a criança e um adulto de referência (voluntário).

Os encontros realizam-se na instituição onde vive a criança e, aos poucos, adultos e crianças constroem um vínculo de confiança.

São utilizados instrumentos lúdicos como leitura de livros infantis e atividades de contar histórias, com lápis de cor, canetinhas coloridas, colas, tesouras, papéis coloridos, tintas guaches, fotografias, etc.

A mediação de leitura realizada pelo voluntário tem a finalidade de construir um álbum da história de vida de cada criança, além de desenvolver o prazer pela leitura.08:38