ANS amplia cobertura de doenças genéticas

0
44
Print Friendly, PDF & Email

A partir do dia 2 de janeiro, os planos de saúde terão que ampliar a cobertura obrigatória para 29 doenças genéticas. Dessa forma, as operadoras passarão a cobrir exames complexos para rastreamento e tratamento. A previsão é que 42,5 milhões de usuários sejam beneficiados. A nota técnica com as mudanças foi publicada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). 

Um exemplo de exame genético que passa a ter cobertura obrigatória é o gene BRCA 1/ BRCA 2, para detecção de câncer de mama e ovários hereditários. O exame de detecção de síndrome de Lynch, de hemofilia também integram a lista. Entram também as doenças relacionadas ao gene FMR1, como a síndrome do X Frágil,  de ataxia/tremor associados ao X Frágil e Falência Ovariana Prematura. 

A cobertura obrigatória de exames e tratamento dessas doenças estava prevista desde a divulgação do novo Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, anunciado no dia 21 de outubro deste ano. O novo rol começa a valer a partir do dia 2 de janeiro de 2014.