Apesar de não ser decisivo, custo tem impacto nas aplicações

0
70
Print Friendly, PDF & Email

Por Marcelo d’Agosto

 

Uma recomendação frequente que você recebe dos consultores de investimento é analisar os custos dos produtos financeiros à sua disposição antes de tomar sua decisão de aplicação dos recursos. É um assunto complexo, já que as despesas não são os únicos fatores que impactam a rentabilidade.

A Iosco, associação mundial das autoridades reguladoras do mercado de capitais, que inclui a Comissão de Valores Mobiliários brasileira, reconhece que, em algumas situações, os maiores custos dos serviços financeiros podem estar associados ao tamanho da estrutura necessária para garantir ao investidor um serviço de alta qualidade.

Imagine o caso de uma empresa de gestão de recursos que mantenha uma equipe de renomados profissionais dedicados a investigar as melhores alternativas de investimento para seus clientes. O objetivo desses especialistas é buscar ativamente as oportunidades que possam surgir em diferentes mercados, adotando as mais diversas estratégias possíveis.

Compare com outra gestora que tenha como modelo de negócio oferecer aos clientes apenas produtos indexados, que acompanhem de perto determinados indicadores de mercado, tanto de renda fixa quanto de renda variável.

É razoável supor que o custo total da equipe de profissionais reunidos pela empresa de gestão ativa seja maior do que o time de gestão passiva. Isso ocorre não tanto pela remuneração individual de cada profissional, mas pela maior quantidade de pessoas envolvidas na atividade de gestão ativa.

Entretanto, não é possível garantir que a rentabilidade final para o investidor dos produtos oferecidos pela empresa de gestão ativa será maior do que aqueles administrados pela de gestão passiva. Existem diversos estudos tentando comparar as vantagens e desvantagens de cada tipo, sem chegar a uma conclusão.

A comparação dos custos dos produtos financeiros acaba sendo pouco relevante quando envolve produtos de gestão ativa, apesar de muitos consultores acreditarem que, historicamente, as elevadas taxas e comissões cobradas por qualquer prestador de serviço financeiro terminam por reduzir a rentabilidade do investidor.

Existem casos em que não há dúvida e o impacto do custo dos produtos financeiros é visível no seu bolso. Nos últimos cinco anos o Ibovespa rendeu aproximadamente 40{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145}, pouco mais da metade dos ganhos de cerca de 70{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} das aplicações de renda fixa vinculadas ao CDI.

Apesar do desempenho ruim do principal índice da bolsa paulista, alguns grupos de ações de empresas de setores específicos da economia tiveram rentabilidade significativamente maior.

O índice de energia elétrica (IEE), por exemplo, rendeu 130{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} entre 31 de dezembro de 2006 e 25 de janeiro de 2012 e o índice de dividendos, que mede o desempenho das empresas que mais distribuem lucros aos acionistas, rendeu 121{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} no mesmo período.

Entre os índices de ações setoriais, o financeiro (IFNC), que acompanha a rentabilidade dos papéis de bancos, seguradoras e demais prestadores de serviços financeiros, teve o pior desempenho, com rendimento de 21{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} no período.

Agora, compare com o prejuízo de dois fundos de ações formados a partir do patrimônio dos antigos “fundos 157”, originados por incentivos fiscais concedidos para as pessoas físicas que declararam imposto de renda entre 1967 e 1983.

Alguns fundos foram adaptados e existem até hoje, como é o caso do Unibanco Blue e do Santander FIC Ônix Ações.

A rentabilidade do Unibanco Blue entre o fim de 2006 até o início de 2012 foi de -3,47{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145}. Já o Santander FIC Ônix Ações rendeu -1,98{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145}. Ambos têm como objetivo acompanhar ou superar o Ibovespa e, entre os fundos com mais cotistas, foram os que tiveram o pior desempenho.

No desempenho das carteiras pesa o custo cobrado pelos gestores.

De acordo com os dados dos prospectos, disponíveis no site da CVM, a taxa de administração do Unibanco Blue é de 5{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} ao ano e a do Santander FIC Ônix pode chegar a 6,5{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} ao ano.

Uma taxa de 6,5{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} ao ano acumulada no período de análise dos fundos seria equivalente a 38{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145}, montante equivalente à variação do Ibovespa. Em alguns casos não tem discussão: o custo inviabiliza a aplicação.

Marcelo d’Agosto é economista especializado em administração de investimentos com mais de 20 anos de experiência no mercado financeiro

As opiniões contidas neste espaço refletem a visão do analista sobre as companhias, e não a do Valor Econômico. O Valor e o autor não se responsabilizam por prejuízos decorrentes do uso dessas informações (Veja os termos de uso completos em www.valor.com.br/valor-investe/o-consultor-financeiro)