Aprovado projeto que altera Lei Kandir para adiar abatimento de ICMS

0
283
Print Friendly, PDF & Email

Plenário
17/10/2006 – 21h13


Aprovado projeto que altera Lei Kandir para adiar abatimento de ICMS


O Plenário do Senado aprovou por unanimidade nesta terça-feira (17) o projeto de lei do Senado (PLS 68/06 – Complementar), de autoria do senador Rodolpho Tourinho (PFL-BA), que altera o artigo 33 da Lei Complementar nº 87 de setembro de 1996, conhecida como Lei Kandir.


O projeto prorroga os prazos atualmente previstos na referida lei para permitir a empresas o abatimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) relativo a aquisição de mercadorias para uso próprio e gastos com energia elétrica e serviços de comunicação. A proposta, que adia de janeiro de 2007 para janeiro de 2011 a autorização para o abatimento do ICMS, segue agora para a Câmara dos Deputados.


Tourinho argumenta, na justificação da matéria, que “a medida proposta representa a garantia de receitas importantes para os entes federados, inclusive os municipais, das quais não podem abrir mão devido à escassez de recursos para atender as demandas cada vez maiores, seja de cunho social, seja de investimentos em infra-estrutura”.


Durante o encaminhamento das votações, líderes partidários recomendaram o voto favorável ao projeto, que recebeu 42 votos favoráveis – um a mais do que os 41 correspondentes ao quórum de maioria absoluta exigido para a aprovação de projetos de lei complementar.


Falando em nome da liderança do governo, Romero Jucá (PMDB-RR) alertou para os enormes prejuízos que seriam gerados para todos os estados da federação no caso de não aprovação do projeto.


O líder do PFL, José Agripino (RN), ao convocar os senadores para a votação, diante do risco de o quórum não ser atingido, lembrou que a decisão de inclusão do projeto na sessão deliberativa desta terça-feira (17) foi o que permitiu o acordo de lideranças que levou a apreciação de medidas provisórias.


Ressaltando a importância da matéria, Eduardo Azeredo (PSDB-MG) lembrou que a compensação aos estados exportadores, atualmente possibilitada pela Lei Kandir, é apenas parcial, não ressarcindo os estados pela isenção de ICMS nas exportações da maneira devida.


Laércio Franzon / Repórter da Agência Senado


59066