Campo Grande / MS – Em palestra, governador Reinaldo Azambuja destaca os principais desafios do Governo do Estado até 2018

0
61
Print Friendly, PDF & Email

 

Campo Grande (MS) – O governador Reinaldo Azambuja participou, nesta sexta-feira (18) da abertura do 28º Encontro de Tecnologias de Pecuária de Corte, realizado no Sindicato Rural de Campo Grande, e que tem como objetivo a troca de experiências e a integração entre pecuarista, estudantes pesquisadores e pesquisadores.


No evento, Reinaldo proferiu a palestra “Pecuária, Lavoura e Política – Como sobreviver nessa guerra chamada vida”. Nela, o governador destacou os desafios que o Governo do Estado tem enfrentado desde janeiro de 2015. “Nossos desafios são grandes, e vão desde a redução do tamanho do Estado, com o refinanciamento da dívida com a União, até o enfrentamento da questão previdenciária”, disse.


Em sua fala, o governador destacou que mesmo sem dar reajuste aos servidores em 2015, o Estado teve um aumento de 29{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} na folha salarial entre os meses de maio de 2014 e maio de 2015. “Houve um aumento significativo da folha salarial, fruto do cumprimento das leis de cargos e carreiras que foram assinadas no final de 2014”, destacou.


Reinaldo disse afirmou ainda que vai trabalhar na questão previdenciária, onde o Estado atualmente investe R$ 70 milhões/mês do tesouro para realizar o pagamento dos inativos. “É preciso fazer esse dever de casa para que haja governabilidade nos próximos anos”, ressaltou o governador.


Ainda em sua palestra, o governador destacou a importância do produtor rural para a economia do Brasil, e enfatizou a importância da modernização da agricultura e da pecuária. “A modernização é muito importante para o crescimento da agropecuária, com novas tecnologias, novas pesquisas, que facilitam muito a vida do produtor rural”, disse.


Por fim, Reinaldo afirmou que tem trabalhado para reestruturar o Estado, mesmo que para isso seja necessário abrir mão de impostos em alguns setores. “Concedemos a desoneração do imposto do diesel, e estamos trabalhando para melhorar a situação financeira do Estado, sem esquecer das prioridades como saúde, educação e segurança pública”, finalizou.



Texto: Leandro Ferreira