Carga programada beneficia operadores do Direito de MS

0
80
Print Friendly, PDF & Email

 

Desde o dia 1º de setembro, o Poder Judiciário de MS disponibiliza, no portal do Tribunal de Justiça um serviço inovador: a carga programada, um facilitador que permite agendar on-line o acesso aos autos, o que agiliza o dia-a-dia de advogados e partes.
 
A carga programada só é possível porque a Corregedoria-Geral de Justiça disciplinou a utilização do sistema por meio do Provimento nº 41, publicado no Diário da Justiça de 5 de agosto. Isso significa que o sistema permite agendamento de dia e hora para a retirada dos processos nos cartórios.
 
Basta que o advogado preencha os campos disponibilizados, com as informações acerca do processo o qual deseja fazer carga.  A fila é respeitada e a carga feita somente com a presença do advogado. Importante ressaltar que a carga programada não alcança os processos que tramitam em meio eletrônico nem os arquivados.
 
O mesmo sistema está sendo utilizado pelo Supremo Tribunal Federal desde o dia 10 de agosto. Naquela Corte, por meio de um formulário eletrônico, o advogado informa se precisa retirar o processo da sede do STF ou necessita apenas de cópias reprográficas, ou ainda se quer fazer uma consulta rápida, no próprio balcão.
 
Satisfação – De acordo com levantamento realizado pela Secretaria de Tecnologia da Informação do TJMS, até as 15 horas desta segunda-feira, 156 advogados utilizaram a “carga programada” para consultar processos. Para esses usuários, o agendamento de vista aos autos é um avanço que facilita muito o trabalho.
 
A 3ª Vara Cível de Ponta Porã foi a que teve mais pedidos agendados: 18, o que – se considerados sábados e domingos – resulta em mais de um pedido por dia. A 2ª Vara Cível chegou perto: teve 13 solicitações. Também utilizaram a carga programada os advogados das comarcas de Caarapó, Dourados, Bataguassu, Paranaíba, Três Lagoas, Sonora, Coxim e Amambai.
 
Na Capital, houve pedido de carga programada na 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª, 7ª, 8ª, 9ª, 10ª, 11ª, 12ª, 13ª, 14ª, 16ª,  além das 1ª, 4ª e 6ª Varas de Fazenda Pública e de Registros Públicos, e das quatro Varas de Família, da Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, da Vara de Execução Fiscal da Fazenda Pública Municipal, da Vara de Sucessões, da 3ª Vara Criminal e da 7ª Vara do Juizado Criminal.

Advogado em Campo Grande, Jayme de Magalhães Junior é o que mais usa o novo sistema. Ele conta que a nova sistemática facilitou muito seu trabalho e recomenda a prática. “Acho muito vantajoso porque o tempo gasto em cartório foi reduzido em pelo menos a metade e não tenho que enfrentar nenhum problema. Quando chego para pegar o processo, não preciso esperar juntada de documento ou qualquer outro ato. É muito bom”, disse.
 
Maria Auxiliadora Cestari Baruki Neves, advogada que atua em Corumbá, é outra a utilizar o novo sistema e ressalta que a inovação só trouxe facilidades. “Antes era tanto papel e agora não preciso mais ficar pelos cartórios, pois basta usar a carga programada. Somos quatro advogados no escritório e todos usamos este sistema”.
 
Para o juiz auxiliar da Corregedoria-Geral de Justiça, Fábio Possik Salamene, essa medida traz agilidade e comodidade especialmente para advogado e estagiários que não precisarão aguardar a consulta do processo no sistema, a localização física, a preparação da carga, o recebimento dos autos e, finalmente, a anotação da carga.

Autoria do Texto: Departamento de Jornalismo