Cidadania no Ar: médico condenado por 56 estupros teve habeas corpus negado

0
64
Print Friendly, PDF & Email

 

 

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça negou habeas corpus a um médico condenado por 56 estupros contra pacientes. De acordo com o processo, o médico – especialista em reprodução humana – sedava as pacientes e praticava os abusos na própria clínica, em São Paulo. Ele está foragido e já teve o registro profissional cassado. O processo corre em segredo de Justiça. 


A relatora, ministra Laurita Vaz, ressaltou que, nos crimes de estupro, a palavra da vítima é prova de considerável valor, já que geralmente não há testemunhas. Além disso, a relatora confirmou que a titularidade para o exercício da ação penal, no caso, é do Ministério Público. 


E mais: no Conexão STJ, uma entrevista com a secretária-geral do Fórum Nacional de Precatórios do CNJ, juíza Agamenilde Dantas. Ela fala sobre precatórios e o trabalho realizado pelo fórum. 


Confira agora a íntegra do noticiário, veiculado aos sábados e domingos, às 10h40, pela Rádio Justiça (FM 104.7) e no www.radiojustica.jus.br. E, ainda, no site do STJ, no espaço Rádio, sempre aos sábados, a partir das 8h. Lá você encontra este e outros produtos da Coordenadoria de Rádio do STJ. 


Coordenadoria de Editoria e Imprensa