Comarca de Taquarituba recebe posto do Cejusc

0
45
Print Friendly, PDF & Email

A instalação do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) da Comarca de Taquarituba foi marcada por solenidade realizada na manhã desta sexta-feira (5). A unidade visa facilitar o acesso à Justiça, dando celeridade às causas e incentivando a resolução de conflitos por meio do diálogo. O evento aconteceu de forma virtual em razão das recomendações de segurança para evitar a propagação da Covid-19.
“É o Poder Judiciário atuando para alcançar a composição entre as partes. O conflito é inerente à sociedade, mas a forma com a qual lidamos com isso é que transforma a sociedade não-civilizada em civilizada. O Cejusc é um instrumento de civilização”, afirmou o desembargador Tasso Duarte de Melo, integrante do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) e que representou o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Geraldo Francisco Pinheiro Franco na ocasião.
Segundo o diretor do fórum da Comarca de Taquarituba e coordenador do novo Cejusc, juiz Wallace Gonçalves dos Santos, magistrados que o antecederam não mediram esforços para a implantação do Centro na região, realizada hoje. Ele também falou da importância dessa forma de Justiça para desafogar os meios tradicionais e estimular a pacificação social. ”Na contramão da cultura de litígio, arraigada no sistema brasileiro, o Cejusc proporciona às partes o diálogo”, disse. “Atualmente, o TJSP possui em andamento mais de 19 milhões de processos, estando aproximadamente 10 mil na Comarca de Taquarituba. Com a instalação do Centro, poderemos constatar redução significativa desse acervo”, completou.
Também prestigiaram a solenidade o presidente do Fórum de Conciliação e Mediação de São Paulo (Focomesp) e responsável pelo Cejusc Central, juiz Ricardo Pereira Junior; o promotor de Justiça da Comarca de Taquarituba, Fabricio Pereira de Oliveira; a delegada Camila Rosa Alves; o comandante da 3ª CIA do 53º BPMI, subtenente Marcos Roberto Vieira do Prado Firmino; e o presidente da Câmara Municipal de Coronel Macedo, vereador Joaquim Valdecir Garcia.

Cejuscs – atendem demandas das áreas Cível e de Família, como Direito do Consumidor, cobranças, regulamentação ou dissolução de união estável, guarda e pensão alimentícia e regulamentação de visitas. Não há limite de valor da causa. Conciliadores ou mediadores auxiliam os envolvidos a buscar uma solução para o problema, sob a supervisão do juiz coordenador. Se houver acordo, ele é homologado pelo magistrado e tem a validade de uma decisão judicial.

Fonte TJSP