Estudo aponta que rombo fiscal deve ficar mais de R$ 30 bilhões abaixo do esperado

Print Friendly, PDF & Email

Avaliação é da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado

O rombo das contas públicas deve ficar R$ 32,4 bilhões abaixo do estimado pelo governo neste ano. Isso é o que prevê a Instituição Fiscal Independente ( IFI ) em seu novo relatório. De acordo com o documento, isso ocorrerá, em parte, porque vários órgãos já tiveram despesas autorizadas, mas não conseguiram executá-las.

“A dificuldade dos ministérios setoriais em executar seu limite de pagamentos tem gerado um significativo acúmulo de recursos que, em não sendo revertido até o final do ano, contribuirá para um déficit primário mais reduzido”, afirma o documento. A projeção oficial do governo é fechar o ano com um rombo de R$ 161,3 bilhões para o setor público.

A IFI ressalta que a melhora do quadro fiscal não diminui a urgência de um ajuste nas contas e nem a necessidade de reformas para que o país volte a ficar no azul. No cenário mais otimista, isso só ocorrerá em 2022. Como está no vermelho, a dívida pública continuará a subir nos próximos anos. De acordo com o estudo, divulgado nesta segunda-feira, a dívida bruta do governo deve saltar dos atuais 74% do Produto Interno Bruto para 77,8% do PIB em 2020. Só em 2030, votaria para casa dos 40% do PIB.

Fonte Notícias Agrícolas

Compartihar