Fonavid 2014 será em Mato Grosso do Sul.

0
57
Print Friendly, PDF & Email

A juíza capixaba Maria Hermínia Azoury Silveira foi eleita, por aclamação, para presidir o Fórum Nacional dos Juízes de Violência Doméstica e Familiar contra Mulher (Fonavid) até o sexto encontro, agendado para  2014 em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Coordenadora da Violência Doméstica do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), Hermínia Azoury era a vice-presidente do Fórum e coordenou o encontro realizado desde quarta-feira até a última sexta-feira (29), em Vitória.

A nova presidente e a sede do encontro de 2014 foi escolhida ao final da assembleia dos participantes, no Centro de Convenções do Hotel Sheraton, na Praia do Canto, no final da tarde de sexta-feira. A juíza Simone Nakamatsu, que coordenará o encontro do Mato Grosso do Sul, foi eleita vice-presidente do Fonavid, já que o desembargador Ruy Celso Barbosa Florence (TJMS) abdicou da indicação que recebeu e indicou a magistrada.

O Estado de Roraima, no Norte do País, e Sergipe, no Nordeste, também se candidataram a sediar o próximo encontro, mas acabaram renunciando em favor do Mato Grosso do Sul, diante das informações passadas pelo juiz Álvaro Kalix Ferro, que presidiu os trabalhos em Vitória, sobre a exiguidade de tempo para apresentação do projeto com vistas à obtenção de apoio financeiro de órgãos públicos no próximo ano, devido à realização das eleições estaduais e nacionais.

“Todo o orçamento que depender de recursos de órgãos públicos tem que estar executado até 30 de junho. Quem se candidatar precisa estar consciente disso, pois teremos ainda o complicador da Copa do Mundo. Quanto a patrocínios privados, não podem ultrapassar 30{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} do orçamento do evento, por limitação imposta pelo Conselho Nacional de Justiça”, alertou Álvaro.

Mato Grosso do Sul ficou como sede porque já foi para o encontro de Vitória preparado para isso, com sua defesa sendo feita pelo desembargador Ruy Celso, que é o coordenador estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar.


Autor da notícia: SCS, com informações da Assessoria de Comunicação do TJES