Governo beneficia empresas com elevação da faixa de receita do Simples Nacional (Notícias Secretaria da Fazenda do Estado do Tocantins)

0
59
Print Friendly, PDF & Email

 

O governador Siqueira Campos assinou decreto declarando a opção do estado do Tocantins para efeito de recolhimento do ICMS na forma do Simples Nacional no ano-calendário de 2012. Pelo Decreto n° 4.440 publicado no Diário Oficial do dia 16, o Governo elevou a faixa de receita bruta anual para o sublimite de R$ 1.800.000. O Tocantins possui cerca de 21.000 empresas formais. Com a mudança, mais de 93{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} delas poderão optar pelo Simples Nacional, que unifica a cobrança de impostos. 

De acordo com o Gerente de Núcleo do Simples Nacional na Secretaria da Fazenda, Carlos Solimar Braga, aproximadamente 1.700 empresas optantes do Sistema ultrapassariam ao final de 2011 o sublimite atual de R$ 1.200.000. Em 2012, com o novo sublimite, elas continuarão recolhendo o ICMS nos termos do Simples Nacional.

Em 2011, os estados do Tocantins, Acre, Alagoas, Amapá, Piauí, Rondônia, Roraima e Sergipe optaram pelo sublimite mínimo de R$ 1.200.000, por possuírem participação de até 1{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} no PIB Nacional. A maioria desses estados deve continuar na faixa mínima que em 2012 será de R$ 1.260.000. Já o Tocantins preferiu adotar a faixa intermediária de R$ 1.800.000, que foi utilizada neste ano por estados como o Ceará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará e Paraíba, que possuem participação maior que 1{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} e menor que 5{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} no PIB Nacional. “O governador preferiu atingir um maior número de empresas por entender da importância do setor produtivo para o crescimento do Estado”, argumenta o secretário da Fazenda, José Jamil Fernandes.

Faixas de receita bruta anual para 2012 definidas pela Lei Complementar 139/2011:

Sublimite mínimo – R$ 1.260.000

Sublimite intermediário – R$ 1.800.000

Sublimite intermediário – R$ 2.520.000

Limite Máximo – R$ 3.600.000