Polícia Federal descobre plano de facção criminosa para executar juiz e promotores

0
62
Print Friendly, PDF & Email

 

A Polícia Federal e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) – órgão ligado ao Ministério da Justiça afirma ter descoberto um plano de uma facção criminosa que age nos presídios de São Paulo, para matar juízes e promotores de Alagoas. A trama foi descoberta através da gravação de conversas telefônicas de detentos na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná. Nas gravações, os nomes dos magistrados e dos promotores são citados.

Segundo a PF, foram citados nas gravações os juízes Maurício Brêda e Ana Raquel Gama, da 17ª Vara Criminal da Capital, e os promotores de Justiça Ciro Blater, da Vara de Execuções Penais, e Alfredo Gaspar de Mendonça, do Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), do Ministério Público Estadual.

As cúpulas da Segurança Pública do Estado, do Poder Judiciário e do Ministério Público Estadual já foram alertadas por autoridades do governo federal para tomarem providências. Membros da facção que atuam em Alagoas seriam responsáveis pelo plano.

Segundo a PF, o plano chamou a atenção dos investigadores pelo detalhamento da rotina das vítimas, fato que causou maior preocupação da cúpula da Segurança Pública. Os criminosos teriam articulado executar as autoridades no período eleitoral, de acordo com uma fonte do Poder Judiciário de Alagoas, que acompanha de perto a investigação.

Fonte: Agepoljus