Presidente nacional da OAB condena perseguição a advogado iraniano

0
83
Print Friendly, PDF & Email

 

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, manifestou hoje (12) solidariedade ao advogado iraniano Mohammad Mostafaei, que pediu asilo político à Noruega após se sentir ameaçado de prisão por ter defendido a mulher condenada à morte por apedrejamento. Para Ophir, a perseguição ao advogado “choca a comunidade jurídica internacional e representa uma afronta ao direito universal reservado a todos os cidadãos e cidadãs do mundo, sem distinção de raça ou credo, de liberdade de defesa.”

Ophir fez um apelo aos organismos internacionais de Direitos Humanos para que sejam ofertados ao advogado e seus familiares que se sentirem perseguidos todos os mecanismos legais relativos à proteção dos asilados políticos. Para o presidente nacional da OAB, “não bastasse uma condenação tão extrema, a causar reação no mundo inteiro, a perseguição a um profissional dedicado à causa da liberdade demonstra intolerância, e, conseqüentemente, sectarismo”, disse. “O direito à defesa é universal e deve ser respeitado”.

Advogado da iraniana Sakineh Moahammadi Ashtiani, condenada à morte por ter cometido adultério, Mostafaei declarou às agências de notícias internacionais que deixou o Irã temendo ser preso por defender sua cliente. Ele disse ter fugido para a Turquia por carro, a cavalo e depois a pé.