Previdência Complementar: Previc autoriza criação de nova entidade

0
77
Print Friendly, PDF & Email

 

Previdência associativa cresce e fortalece o sistema também nessa modalidade
A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), por intermédio da Diretoria de Análise Técnica (Ditec), autorizou a criação de uma nova entidade fechada de previdência complementar (EFPC), a Mútuoprev. A entidade administrará os planos de benefícios I e II, instituídos, respectivamente, pela Associação de Defesa de Direitos Previdenciários (Abesprev) e pela Associação de Seguro Mútuo dos Funcionários do Banco do Estado de São Paulo (Banesmútuo).
As duas associações somam 19 mil filiados, o que sinaliza o surgimento de uma entidade já fortalecida e com um grande número de participantes potenciais. A previsão é a de que, no caso dessas prováveis adesões, os recursos destinados à EFPC sejam da ordem de R$ 40 milhões, aproximadamente.
A criação dessa nova entidade, segundo Carlos de Paula, diretor da Ditec, “evidencia o potencial da previdência associativa no país e deixa claro que o mercado está se abrindo para essa modalidade”.
Previdência associativa – Nos últimos anos, setores importantes ingressaram nos fundos de pensão por meio de uma novidade da Lei Complementar 109/2001: a previdência associativa.
Advogados, médicos, engenheiros, jornalistas, atuários, juízes e médicos são alguns exemplos de uma política de sucesso do Estado que, com o objetivo de democratizar o acesso à Previdência Complementar, viabilizou a criação de fundos de pensão por meio do vínculo associativo.
São mais de 100 mil participantes nessa modalidade, com recursos garantidores de aproximadamente um bilhão de reais. Em comparação com o sistema, que hoje soma cerca de meio trilhão de reais, esse montante ainda não traduz o potencial que representa a previdência associativa, porém já ilustra o crescimento de tal modalidade.

MPAS