Servidores do TJAP aprendem a padronizar sistema processual

0
94
Print Friendly, PDF & Email

 

Servidores do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) receberam, em 30/04, treinamento para adaptarem-se à Resolução nº 12/2006 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que define padrões de interoperabilidade – a troca de informações entre sistemas diferentes – a serem utilizados no Poder Judiciário. O objetivo é melhorar a administração da Justiça.

No curso, ministrado pelo diretor da Secretaria de Gestão Processual, Josemir Mendes, e pelo juiz Luciano de Assis, os servidores foram orientados sobre como utilizar as Tabelas Processuais Unificadas, que padronizam o sistema processual. “A unificação de nomenclaturas e de classificação de processos permitirá uma integração de informações entre os diferentes tribunais do Brasil, sejam trabalhistas, federais, militares ou estaduais”, justificou Assis.

O objetivo é criar uma base comum a partir da qual sejam colhidos indicadores que vão possibilitar uma análise mais adequada do funcionamento do Judiciário. O procedimento visa ainda identificar com maior exatidão o tempo médio de duração de cada fase do processo e os seus maiores entraves, a fim de permitir a adoção de intervenções mais precisas e pontuais.

A atualização e o aperfeiçoamento das Tabelas Processuais Unificadas serão feitos pelo CNJ, em conjunto com os demais órgãos do Poder Judiciário, por meio do sistema eletrônico de gestão, disponível para consulta pública no sítio do Conselho (www.cnj.jus.br). Por meio dele, os tribunais encaminham dúvidas e sugestões para análise do Comitê Gestor, como também recebem comunicação das novas versões ou das alterações promovidas.

EC
Agência CNJ de Notícias