Tinta usada na impressão de livros poderá ficar isenta de tributos

0
51
Print Friendly, PDF & Email

 

Proposta em tramitação na Câmara isenta da cobrança do Pis/Pasep e da Cofins a fabricação de tintas para impressão de publicações. A medida está prevista no Projeto de Lei 4788/12, da deputada Antônia Lúcia (PSC-AC).


A autora argumenta que a Constituição já veda a instituição de impostos sobre livros, jornais, periódicos com o objetivo de garantir a plena liberdade de manifestação do pensamento. Segundo ela, no entanto, há de se pensar também nos insumos que integram os custos de produção para baratear o preço final desses produtos.


“Não basta que o livro, o jornal e o periódico sejam imunes de impostos: é importante que, além do papel destinado à impressão, também a tinta não seja onerada por meio de tributos”, reforça.


Apesar de propor renúncia fiscal, o texto não traz estimativas dessa perda de arrecadação nem maneiras de compensação, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF – Lei Complementar 101/00).


Tramitação 

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.


Íntegra da proposta:


PL-4788/2012


Reportagem – Murilo Souza 

Edição – Marcelo Oliveira