TJAP – Detentos são beneficiados com Carteira de Trabalho

0
62
Print Friendly, PDF & Email

 

Os internos e egressos do Sistema Penitenciário do Amapá que progrediram para o regime semi-aberto e aqueles com vistas ao cumprimento do regime aberto, que desejam trabalhar fora do complexo penitenciário poderão ser beneficiados com a Carteira de Trabalho e Previdência Social, para recomeçarem a carreira profissional e conquistar a garantia à reinserção no mercado de trabalho local.

Essa possibilidade é uma das iniciativas do “Projeto Começar de Novo” do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que objetiva restabelecer o convívio social e profissional de centenas de egressos oriundos do sistema prisional brasileiro e sua aceitação, sem discriminação, no mercado de trabalho.

No Amapá, a ação do Projeto para a emissão desse documento vai acontecer nesta sexta-feira (30/07) no IAPEN, a partir das 8h da manhã e se estende até o final da tarde. A meta é que sejam atendidos 100{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} dos reeducandos que estejam dentro dos requisitos para o alcance do benefício, ou seja, aproximadamente 180 internos.

Nesta oportunidade, a Vara de Execuções Penais da Comarcas de Macapá (VEP), responsável, no Estado, pelo Projeto Começar de Novo, contará com a parceria da Superintendência Regional do Ministério do Trabalho e Emprego, que agilizou toda a estrutura de recursos materiais e humanos para efetivar a emissão dos referidos documentos.

Segundo Ângela Martins, Coordenadora do Projeto Começar de Novo, no Amapá, a grande maioria dos detentos, quando chegam ao IAPEN, perdem seus documentos. Diante dessa situação, encontram muita dificuldade, quando cumprem suas penas, de começarem uma vida normal por falta dos mesmos, principalmente quando vão em busca de emprego.

“Muitos internos já são profissionais capacitados. Ocorre que, quando vem cumprir a pena no Complexo Penitenciário do Estado, por algum crime praticado, deixam de exercer a profissão. Nessa preocupação, a VEP, observando à determinação do CNJ, vai realizar essa e outras ações para a legalização documental dessa população carcerária, a fim de que retornem, de forma digna, à vida familiar e social, e possam concorrer no mercado de trabalho. Esse esforço precisa do apoio de todos”, afirmou a Coordenadora.

Com essa visão, o sucesso do Projeto Começar de Novo passa, principalmente, pela conscientização dos empresários, no intuito de dar nova oportunidade a quem anseia por um recomeço.

Assessoria de Comunicação Social do TJAP