TJCE – Mutirão com BV Financeira promove acordos e reduz dívida de cliente em 70{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145}

0
82
Print Friendly, PDF & Email

 

A Central de Conciliação do Fórum Clóvis Beviláqua iniciou, nesta segunda-feira (07/06), mutirão com a BV Financeira e já apresentou expectativa bastante otimista. Um dos acordos realizados nesse primeiro dia resultou em redução de 70{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} no valor da dívida original.

Foi o caso do servidor público J.B. que, há dois anos, teve seu carro roubado, um Fiat Uno ano 2001, financiado com a BV. Ele só conseguiu reaver o veículo dois meses depois. Quando foi encontrado, estava deteriorado e com um total de R$ 5 mil em multas de trânsito.

J.B. propôs à financeira entregar o veículo como pagamento da dívida. Como não conseguiu, ajuizou uma ação revisional contra a empresa. Na tarde desta segunda-feira, durante a conciliação, o advogado da BV Financeira apresentou a dívida atualizada do servidor no valor de R$ 9 mil. O cliente fez sua contraproposta: R$ 2,6 mil a serem pagos em duas parcelas. Proposta aceita, a Central finalizou mais uma conciliação.

O advogado da BV Financeira, Guilherme Soares, destacou a redução dada e ressaltou a importância dos mutirões. “Temos encerrado as conciliações com uma média de 40{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} de acordos. Muito do que não é acordado aqui fica engatilhado para acertarmos depois”, explicou.

Para o conciliador e desembargador aposentado Edmar Arruda, é necessário criar uma “cultura da conciliação”. “Embora haja uma dedicação quase exclusiva dos conciliadores e dos servidores do Fórum, falta a cultura da conciliação. As partes precisam de uma melhor instrução sobre isso”, ressaltou.

O mutirão com a BV Financeira segue até o próximo dia 18. Ao todo, 197 processos – oriundos de 20 Varas Cíveis – estão na pauta da Central de Conciliações para este mutirão. A maioria dos processos envolve ações de revisão de cláusulas e procedimentos ordinários.

Outro mutirão já está agendado para julho. Desta vez, serão reunidos os processos contra o banco HSBC. As sessões conciliatórias estão previstas para ocorrer entre os dias 26 e 30 de julho.