TJMS – Automação acelera a implementação do BNMP 2.0 no TJMS.

Print Friendly, PDF & Email

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul deve finalizar a implementação do Banco Nacional de Monitoramento de Prisões (BNMP 2.0) até 15 de maio. Desde março, quando magistrados e servidores foram capacitados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o cadastramento era feito no sistema web, manualmente, mas nesta quarta-feira (2) foi criada uma funcionalidade dentro do Sistema SAJ, que acelerou o procedimento. Neste primeiro dia de automação, mais de 1.500 cadastros foram realizados com a integração de sistema.

40 servidores do Tribunal de Justiça de MS atuam no cadastramento dos presos provisórios ou definitivos no BNMP 2.0, também chamado de Cadastro Nacional de Presos. Antes da automação no SAJ, a inclusão de dados levava mais de 30 minutos por processo. Com a integração de sistemas, o procedimento leva poucos minutos, o que permitirá a finalização do cadastro em tempo menor do que o esperado.

O BNMP 2.0 é um banco de dados unificado de todo o país, contendo diversas informações sobre aqueles que se encontram presos. No sistema são incluídos os mandados de prisão e documentos posteriores sobre a situação dos encarcerados. Como resultado, os Tribunais de todo o país terão um controle efetivo dos presos, tanto os que já cumprem pena em definitivo, com os que estão em situação provisória.

No cadastro constarão, por exemplo, nome, idade, escolaridade e motivo da prisão de pessoas privadas de liberdade. A expectativa do CNJ é concluir a alimentação de informações do banco de dados, com a adesão de todos os Tribunais de Justiça, até este mês de maio. O Cadastro vai trazer mais segurança à sociedade e eficiência para o Judiciário, já que todas as informações sobre pessoas procuradas pela Justiça ou presas em Estados diversos estarão integradas.

Fonte: TJMS.

Compartihar