TJSP – Unidade Remota de Processamento Digital é inaugurada para auxiliar varas sobrecarregadas

0
48
Print Friendly, PDF & Email

 

A Presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo e a Corregedoria Geral da Justiça, alinhadas no propósito de aprimorar e agilizar a prestação jurisdicional, instalaram hoje (8), no Fórum João Mendes Júnior, na Capital, a Unidade Remota de Processamento Digital (URPD).

Idealizada em razão do avanço do processo digital, conta com 30 servidores para auxiliar a distância as unidades judiciais de primeira instância do Estado no cumprimento das ações em formato eletrônico. A URPD está sob a responsabilidade da Corregedoria e atuará nas unidades indicadas e pelo período fixado.

“Esse é mais um passo rumo à concretização de um objetivo da Presidência e da Corregedoria: a valorização do primeiro grau”, destacou o corregedor-geral da Justiça, desembargador Hamilton Elliot Akel, em seu pronunciamento. “Temos excelentes magistrados e funcionários, mas muitas vezes faltam recursos materiais e humanos. A Corregedoria tem ajudado, mas agora poderemos fazer isso com maior amplitude e eficiência e sem deslocamentos, graças ao processo digital”, disse.

A juíza assessora da Presidência Maria de Fátima Pereira da Costa e Silva falou sobre a ideia da URPD e seu funcionamento. De acordo com a magistrada, a Corregedoria já contava com pequeno grupo de servidores para prestar auxílio nos cartórios judiciais e, também, a distância. Os resultados do trabalho indicaram os benefícios da Unidade Remota. “O cumprimento dos processos a cargo de funcionários treinados e especializados é realizado com maior rapidez e menor quantidade de erros, podendo servir de grande valia para desafogar, nos feitos digitais, as unidades judiciais sobrecarregadas”, explicou.

Para o juiz Rubens Hideo Arai, assessor da Corregedoria, o processo digital implica em uma mudança de paradigma. “O futuro anuncia que teremos grandes centros para cumprimentos de processos. Esse é um passo para uma nova forma de gestão do TJSP.” Hoje, 88{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} das unidades judiciais do Estado já recebem processos digitais e, ainda este ano, com a conclusão do projeto “100{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} Digital”, não mais entrará processo físico no Judiciário do Estado.

Ao encerrar a cerimônia, o presidente do Tribunal, desembargador José Renato Nalini, agradeceu o empenho de todos que trabalharam para a concretização da Unidade Remota de Processamento Digital. “Este é um momento muito promissor. Vivemos uma policrise – econômica, política, moral, hídrica etc – e por isso é importante mostrarmos que a Justiça está trabalhando para se ajustar aos novos tempos.”

Também participaram da solenidade o vice-presidente do TJSP, desembargador Eros Piceli; o desembargador Ricardo Cintra Torres de Carvalho; o juiz diretor do Fórum João Mendes Júnior e coordenador da 1ª Região Administrativa Judiciária, Homero Maion; os juízes assessores da Presidência Ricardo Felício Scaff, Deborah Ciocci, Fernando Awensztern Pavlovsky e Fernando Antonio Tasso; os juízes assessores da Corregedoria Ricardo Tseng Kuei Hsu, Regis de Castilho Barbosa Filho, Rodrigo Marzola Colombini e Renata Mota Maciel Madeira Dezem; a juíza assessora da Presidência do TRE, Carla Themis Lagrotta Germano; magistrados; secretários do TJSP e servidores.     


Comunicação Social TJSP