União entre estados consolida força política do Centro-Oeste

0
96
Print Friendly, PDF & Email

 

Por: Fabiana Silvestre 



A união institucional entre os estados que formam o Centro-Oeste do Brasil consolida a força política da região e fomenta o desenvolvimento. Esta é a avaliação do presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS), Junior Mochi (PMDB), que participou, nesta sexta-feira (2/10), da quarta reunião do Fórum de Governadores Brasil Central, em Campo Grande. Além do governador de MS, o grupo reúne os chefes de Estado de Mato Grosso, Goiás, Rondônia, Tocantins e do Distrito Federal. “Nossa proposta é fortalecer o sentimento de unidade regional, discutindo o que é de interesse comum, as principais demandas, e buscar soluções criativas, parcerias, considerando que temos uma grande força política, mas que não vinha sendo usada”, analisou Mochi.


O presidente ressaltou que Mato Grosso do Sul, por exemplo, é líder em investimentos da iniciativa privada e produção de grãos. Aliado aos demais estados, forma o grupo com o maior rebanho e a segunda extensão territorial brasileira, atrás somente da região Norte. Segundo Mochi, as assembleias legislativas e as bancadas federais já estão unindo esforços para a atuação em bloco na busca por mais recursos federais aos estados.


Em discussão, temas como segurança em áreas de fronteiras, diretrizes do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), empreendedorismo, inovação tecnológica e políticas para a educação, que deverão ser implantadas em parceria com a Organização Não Governamental (ONG) Teach For All. O Pacto pela Reforma do Estado prevê a qualificação da gestão pública, em parceria com a Vetor Brasil, organização de trainees. “Este é um momento histórico em todo o Brasil, que trará resultados concretos para os estados e estamos empenhados em fazer o dever de casa”, reiterou o presidente da ALMS. Também participou da reunião o deputado estadual Professor Rinaldo (PSDB), líder do governo na Casa de Leis.


O governador de MS, Reinaldo Azambuja (PSDB), disse que a pauta positiva garantirá importantes avanços aos estados, estimulando o desenvolvimento regional. “Temos [os estados] muita coisa em comum e essa lógica, do desenvolvimento regional, nos permite encontrar as melhores soluções aos problemas comuns”, disse. Reiterou também a relevância do Centro-Oeste, que responde por mais da metade da produção de alimentos do País, lidera a produção de minérios e reúne uma biodiversidade reconhecida mundialmente.


Avanços – Oficialmente, os estados se uniram no Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central, com sede em Brasília, que permite a execução de políticas públicas, além da captação de recursos e fortalecimento da atuação política do Centro-Oeste. No Distrito Federal e em Mato Grosso do Sul a aprovação do consórcio está em tramitação nas Casas Legislativas. O presidente da ALMS, Juniior Mochi, informou que o projeto de lei, de autoria do Executivo, deverá ser votado durante a sessão plenária da próxima quarta-feira (7/10). Já o protocolo de intenções, assinado pelos governadores, especifica a base e a formatação do consórcio, além de definir como, onde e quais os projetos a serem executados.


A ideia de formar o Fórum surgiu depois de reuniões dos governadores com o ministro de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger, que sugeriu a criação de um grupo no Centro-Oeste. Os estados que compõem o Fórum respondem por 25{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} do território nacional, 45{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} da produção bovina do País e 26{7a3a68e1616b7aaba0d480ce0a8cac54774e7fddc429e25618f6fd9a5a093145} de toda a produção agropecuária. As ações conjuntas deverão priorizar as potencialidades de cada estado.


– See more at: http://www.al.ms.gov.br/Default.aspx?tabid=56&ItemId=43394#sthash.LFTnnrPH.dpuf